Como controlar pragas, doenças e daninhas na lavoura de soja

Como controlar pragas, doenças e daninhas na lavoura de soja
Como controlar pragas, doenças e daninhas na lavoura de soja

A melhor forma de controlar pragas, doenças e daninhas na lavoura de soja é conhecer de perto esses inimigos da produtividade e seguir as melhores práticas para erradicá-los das nossas lavouras. 

Neste artigo você vai poder fazer as duas coisas, primeiro conhecer quais são as principais pragas, doenças e daninhas que afetam as lavouras de soja em todo país, para, na sequência, entender quais as práticas mais recomendadas no controle delas. 

Percevejo: uma das principais pragas das lavouras de soja

Os percevejos são os responsáveis por grandes perdas e danos nas lavouras de soja. 

Eles se alimentam das vagens e sementes da planta, dificultando a formação dos grãos e impedindo que a vagem se desenvolva até o fim.

O percevejo marrom é o tipo mais comum nas lavouras de soja.

Principais doenças da soja causadas por fungos 

Ferrugem Asiática

Fungo: Phakopsora pachyrhizi

Sintomas: O diagnóstico na fase inicial pode ser difícil, procure nas folhas, com uma lupa, por minúsculos pontos pretos, cinzas e esverdeados. Na parte de baixo da folha pode-se observar as urédias, pequenas saliências que são as estruturas de reprodução dos fungos. 

Incidência: Pode acontecer em qualquer estágio do desenvolvimento da planta.

Manejo: Monitoramento da lavoura; aplicação de fungicidas; respeitar o vazio sanitário. 

Mancha-alvo

Fungo: Corynespora cassiicola

Sintomas: Pontuações pardas nas folhas, com halos amarelos, podendo evoluir para manchas marrons. Elas podem apresentar uma mancha mais escura no centro, fazendo lembrar um alvo, de onde tem origem o nome. 

Incidência: Altas temperaturas e condições de umidade criam um ambiente propício.Manejo: Uso de fungicidas; rotação de culturas; escolha de sementes e cultivares resistentes.

Oídio

Fungo: Microsphaera diffusa

Sintomas: Manchas brancas nas folhas, que podem ficar acinzentadas com o passar dos dias.

Incidência: Temperaturas amenas e baixa umidade são as condições favoráveis ao desenvolvimento deste fungo que é frequente em regiões de altitude e se espalha facilmente pelo vento.

Manejo: Utilização de variáveis resistentes; controle químico; evitar a semeadura em ambientes propícios para o desenvolvimento do fungo.

Doenças da soja: Mofo-branco

Fungo: Sclerotinia sclerotiorum

Sintomas: Lesões encharcadas que evoluem para um micélio branco, que formam escleródios.

Incidência: Podem sobreviver no solo por longos períodos de tempo (em média de 5 a 10 anos).

Manejo: sementes certificadas; rotação de culturas; controle químico e de daninhas. 

Crestamento Foliar de Cercospora e Mancha Púrpura da Semente

Fungo: Cercospora kikuchii

Sintomas: Manchas marrom-avermelhadas nas folhas e manchas vermelhas nas vagens, na semente da vagem, ela causa uma mancha vermelha escura, de onde se origina um de seus nomes. 

Incidência: Locais quentes e chuvosos.

Manejo: Uso de sementes certificadas; tratamento com fungicidas. 

Antracnose

Fungo: Colletotrichum truncatum

Sintomas: Nas vagens, aparecem manchas aquosas que escurecem com o passar do tempo, nas folhas essas manchas também podem necrosar. Em alguns casos, pode acarretar no caimento de vagens.

Incidência: Ocorre no início da cultura. 

Manejo: Rotação de culturas; controle químico; espaçamento adequado no plantio; uso de fungicidas e utilização de sementes certificadas. 

Mancha parda ou Septoriose

Fungo: Septoria glycines

Sintomas: Pequenas manchas pardas com bordas amarelas na parte superior da folha e manchas rosadas na parte inferior.

Incidência: Ocorre em todo o país. 

Manejo: Rotação de culturas e aplicação de fungicidas.

Mancha olho-de-rã

Fonte: Maneje Bem

Fungo: Cercospora sojina

Sintomas: Podem ser observados nas folhas, hastes, vagens e sementes. Consistem em pequenas manchas marrom-claro com bordas em marrom-escuro. Nas sementes também pode causar rachaduras. 

Manejo: Variedades resistentes e tratamento das sementes.

Doenças da soja: Cancro da Haste

Fungo: Diaporthe aspalathi e Diaporthe caulivora

Sintomas: Lesões marrons profundas nas hastes da soja. Folhas amareladas e com necrose internerval. Também pode causar rachaduras nas sementes.

Manejo: Tratamento das sementes; rotação de culturas e variedades resistentes.

Mela ou requeima

Fungo: Rhizoctonia solani

Sintomas: Folhas com manchas marrom-avermelhadas e alguns tons de roxo. Em geral, as folhas afetadas acabam grudando em hastes ou outras folhas.

Manejo: Semeadura direta e sadia; tratamento das sementes; espaçamento adequado; fungicidas; nutrição adequada e rotação de culturas.

Podridão de Carvão das Raízes

Fonte: Mais Soja

Fungo: Macrophomina phaseolina

Sintomas: O caule apresenta lesões escuras e as raízes, coloração cinza.

Incidência: É a doença radicular mais comum na soja.

Manejo: Cobertura do solo e plantio em campos que não tenham tido histórico da doença.

Nematóides

Fungo: Nematóide do cisto da soja: Heterodera glycines

Nematoide das lesões radiculares: Pratylenchus brachyurus

Sintomas: Por ser uma doença do solo, é de difícil detecção.

Manejo: Evitar áreas com histórico; usar sementes de qualidade; higienização adequada de máquinas e implementos agrícolas; uso de cultivares resistentes e rotação de culturas.

Principais daninhas que afetam a produção de soja

Capim-Amargoso

Nome científico: Digitaria Insularis

Incidência: Ano todo, em todas as regiões do Brasil

Capim-Pé-De-Galinha

Nome científico: Eleusine Indica

Incidência: Desenvolve-se em qualquer tipo de sono, principalmente em locais com temperatura e umidade elevadas. 

Milho Voluntário

Nome científico: Zea Mays

Incidência: Tem se disseminado amplamente nos últimos anos.

4 formas de controlar a incidência de pragas, doenças e daninhas na lavoura de soja

Mature farmer with straw hat examining plants in field in front of irrigation system

1. Estudo e preparo do solo e da safra

Muitas das intempéries que acometem a lavoura de soja não podem ser evitadas em áreas onde elas já aconteceram, ou ainda, só podem ser evitadas antes do plantio, por isso, conhecer o histórico da área a ser plantada e fazer um estudo detalhado do solo é a melhor forma de começar sua safra. 

2. Vazio sanitário

A segunda coisa a se fazer é respeitar o vazio sanitário da sua região. Ele protege a sua lavoura e as lavouras vizinhas de doenças que podem estar adormecidas e precisam desse tempo para não se proliferar. 

Para conferir o calendário da sua região é só clicar aqui.

3. Escolha sementes de qualidade e variedades resistentes

A escolha de bons resultados para sua safra começa na escolha do tipo de soja e das sementes certas para o plantio na sua área. 

Estude as certificações das sementes escolhidas, cruze essas informações com as da qualidade e variedade do solo, o histórico da sua lavoura e só depois dessas análises, escolha a melhor alternativa para iniciar seu plantio. 

4. Rotação de culturas

Para manter as daninhas afastadas e as doenças longe da sua lavoura de soja, a rotação de culturas é fundamental. 

Além de renovar as propriedades do solo, quando conduzida de maneira adequada, a rotação de culturas também acaba com a reincidência de pragas e doenças.

5. Monitoramento de solos e lavouras 

Essa é a nossa prata da casa. Quando falamos em intempéries na lavoura de soja, muitas vezes a solução é recorrer a aplicação de defensivos agrícolas em larga escala.
Porém, existem algumas consequências que vem com essa escolha, entre elas:

  • A resistência cada vez maior de pragas e doenças a esses produtos
  • O grande impacto ambiental
  • E os altos gastos para manter a lavoura produtiva.

É por isso que o monitoramento de solos e lavouras da NetWord Agro é nossa solução preferida, ele mapeia as áreas afetadas possibilitando a aplicação de fungicidas e/ou correção de solo apenas onde esta se faz necessária e não em toda a lavoura. 

Com essa tecnologia, é possível prever as áreas que serão afetadas antes do dano acontecer. Agindo de forma preditiva, seu bolso ganha e o meio ambiente agradece. 

Conheça a história de quem já usou essa solução clicando aqui. 

Agora que você já conhece as principais pragas, doenças e daninhas que costumam atingir as lavouras de soja do Brasil, além das cinco melhores formas de prevenir e tratá-las, como está o seu planejamento para a próxima safra?  

Se você estiver com alguma dúvida e quiser trocar uma ideia com nossos especialistas, é só chamar.